Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O POETA DA DOR



Deram-me o velacho de o poeta da dor,
Porque referencio em versos a realidade,
Sou um otimista, realista... um pensador,
São sentimentos arrimados na verdade.

Poemas que escrevo... histórias de vida,
São minh’alma ferida em demonstração.
Fraseologia bizarra, sensível e dorida,
Manifesto anelo de uma boa expressão.

Não faço da alegria a minha preterida,
Versos escrevo, sob a arnês da emoção,
Tristeza, a companheira  que infelicita,

Dores do mundo, caminho da aflição.
Falácia lazeira que a mim é cometida,
Sou o poeta da dor, amante da solidão.

Riva. 025
Rivadávia Leite
Enviado por Rivadávia Leite em 21/10/2005
Código do texto: T61793
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rivadávia Leite
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil
222 textos (4405 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:22)
Rivadávia Leite