Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E VOCE SURGIU

Derrepente você chegou e fez toc toc na minha porta
A brisa soprava leve, e, não houve respostas
E, você fez toc toc outras vezes
Agora a chuva caía, no inicio fraca depois mais forte
E, você se aqueceu.
Passando as mãos nos braços, mas não houve respostas
Tudo era quietude.

E novamente você fez toc toc na minha porta
Vieram nuvens e o sol surgiu
E, mais uma vez voce bateu à minha porta
O toc toc ecoou em cantos remotos
Mas, tudo era silencio
E, seus olhos percorreram todos os lugares à volta

Numa inconformada busca
Uma lagrima rolou e, ficou parada no seu rosto
Como a registrar a não psocoadaptação
A aquele momento
Você não sabia
Mas tinha a chave da minha porta
E, se reparasse bem ela estava entreaberta

A brisa agora mais densa a  abriu por inteiro
E então você entrou
Eu estava sentado no chão de granito
Que refletia minha imagem na penumbra da sala
Ao entrar seus passos eram suaves e belos
Aproximou-se de mim, e sentou-se a minha frente
E, tudo se fez claro, se fez luz

Tocou sua mão tremula no meu rosto
Que estava declinado para o lado
Um facho de luz dos seus olhos
Trouxe luz aos meus olhos
E, então você estendeu as suas mãos
Pegando as minhas mãos

E, me trouxe ate a porta e, me fez ver com um sorriso
Tudo à volta
A primavera chegara junto com você
E, os campos tornaram-se verdes
E no meio deles muitas “flores do campo” belas, simples
Era  uma bela manhã

E juntos percorremos lugares
Antes não visitados por nós
Beija-flor e borboletas nos acompanhavam
Assim, rolamos na grama,
Corremos debaixo da chuva
Mergulhamos no mar
Foram momentos sublimes, singulares
O seu sorriso emprestava cor ao meu sorriso

O dia transcorria
A tarde declinava
Entre as cores violetas do crepúsculo
Sentamos na areia para ver o por do sol
Fiquei fascinado com aquela imagem bela, o mix de  cores,
Olhei para todos os lados
E quis mostra a voce tudo o que os meus
olhos conseguiam ver...
Quando me virei pra te falar
Você já não mais estava sentada ao meu lado

Tinha sumido
Meus olhos te buscaram incessantemente
Levantei, e em círculos fiz movimentos
Na busca de te encontrar
Mas, você se foi, sem me dizer adeus...
Olhei para a linha do horizonte onde o céu encontra o mar
O sol mergulhava esbocando um ar de tristeza
Enquanto as cores vibrantes tornavam-se pálidas
E, restaram apenas os meus sonhos
Então devagar fechei os meus olhos...

 

BY JORGE BRITTO  AGOSTO DE 2007

 

JORGE BRITTO
Enviado por JORGE BRITTO em 30/08/2007
Código do texto: T630360

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JORGE BRITTO
Sumaré - São Paulo - Brasil
375 textos (37830 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 16:03)
JORGE BRITTO