Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONFISSÃO DE UM POETA


Há muito, que meus versos entristeceram.
Há muito, que escrevo apenas meus sonhos.
Observando uma distancia imensa,
Entre eles e meu sublime poema de amor...você !
Sinto a dor da saudade crescer a cada instante.
A cada verso que ao longe se desprende.
Sem poder ainda reconhecer-me no teu olhar,
Volto a seguir um caminho de solidão e pesar,
Onde os sonhos ficam guardados em segredo,
Por medo de ver, sem a nossa poesia, tudo terminar.
Criei então a esperança de um dia escrever um poema,
Após sentir em minhas mãos o toque dos teus dedos.
Confesso que por vezes pensei na morte como saída,
Para as intempéries desta minha vida,
Mas creia, ao me deparar com um verso teu,
Minh'alma sorria em um firme contentamento.
Tantos alentos destes ao meu lamento,
Tanto sentimento recebi deste teu coração distante.
Que por mais que desejasse não poderia,
Negar ao meu viver...o sonho deste acalanto.

mar/03
Sonia Ferraz
Enviado por Sonia Ferraz em 25/10/2005
Reeditado em 01/08/2016
Código do texto: T63325
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sonia Ferraz
São Paulo - São Paulo - Brasil, 61 anos
665 textos (37146 leituras)
33 áudios (5813 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:09)
Sonia Ferraz

Site do Escritor