Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Em vermelho e negro

Eu a vejo em vermelho e negro
Uma borboleta não é mais linda
Embora bela seja ela
Tal a formosa mulher que ela é

Então as palavras escorregam mansas
Da alma e vão se esconder nos desvãos
De uma calma necessária da aflição

Uma doce ternura invade o coração
E volto a vê-la
que passeia bela outra vez entre
as letras de outros versos

também em negro e brilho intenso
tão só, e tão comigo e tanto amor
que vai deixando a cada passinho
mansa, elegante, sutil e bela flor

sim, amor e flor, sim porque não há dor
sim, sei que a pieguice tomou-me
o senso e não ligo, não sinto  mais pejo
e nem importa isso, nem se não a vêem como a vejo

a minha existência ilumina-se
com a visão minha de tua calma
como se lhe visse mesmo a alma
inteira, talvez até a aura em brilho

E se isso não é amor, não sendo dor
não ainda desabrochado o botão da flor
Serão rosas, lírios, cravos, jasmins até
margaridas ou flores exóticas...
Qualquer delas a inspirar do perfume
intensa paixão, ardor em profusão
...em nome do amor no balaio da ilusão
Adroaldo Bauer
Enviado por Adroaldo Bauer em 02/09/2007
Código do texto: T634747
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (De Adroaldo Bauer - http://coisaegente.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Adroaldo Bauer
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 64 anos
773 textos (20726 leituras)
26 e-livros (1072 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 03:17)
Adroaldo Bauer