Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Roxo amor

Um assim delicado amor estranho
que as entranhas invadindo treme
geme conquistas de quem não teme
não é mais estranho amor então
é só amor entre estranhos
que nem mais estranhos são
amores é que vão sendo
como então te conheci
como nunca antes te vi
feito um céu boreal
auréola em anjo eras
que nem existir pudera
em noite cheia de lua
de estrelas metade nua
sem nuvens por cima
lençóis abaixo do abismo
em fundo fomos os dois
sem mais percalços
também desnudos
e os sapatos rindo de nós
abaixo da cama
por sobre todas as tramas
de tábuas tecidas treliçadas
de costas ficando marcadas
de noites deixadas ao léu
desleixadas já sem véu
outrora mil fantasias
agora um conto por dia
não morrer de amor
então por que morrer?
não viver de amor
então por que viver?
se assim começamos
estranhos assim amando
estamos de amor vivendo
quanto mais nos conhecemos
Adroaldo Bauer
Enviado por Adroaldo Bauer em 02/09/2007
Código do texto: T634749
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (De Adroaldo Bauer - http://coisaegente.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Adroaldo Bauer
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 65 anos
773 textos (20980 leituras)
26 e-livros (1079 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 21:19)
Adroaldo Bauer