Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESSA DOR.

ESSA DOR QUE NÃO TEM DEFINIÇÃO.
SEM ADJETIVAÇÃO.
QUE NÃO DÓI FISICAMENTE.
QUE RESISTE A ANALGESIA.
DÓI DE FORMA DIFERENTE.
QUE NÃO SE COMPARA
COM A DOR DO PERDER MATERIALMENTE.
OU DA DOR MORAL E INQUIETANTE.
COM A DOR DO PARTIR.
OU A DOR DA INDIFERENÇA.
QUEM SABE DA PERDA DA FÉ
OU DA DESCRENÇA.

ESSA DOR QUE ME CORRÓI.
QUAL ÁCIDO HOMEOPÁTICO
DESTRUINDO AOS POUCOS
O QUE ANTES SENTIA.
NÃO TEM CLASSIFICAÇÃO.
NOMENCLATURA OU CITAÇÃO.
É UM TIPO DE DOR
QUE MATA DE FORA PARA DENTRO
MAS TAMBÉM MATA DE DENTRO PARA FORA.
COMO QUE IMPLODINDO E EXPLODINDO.
TURBILHONANDO E MASSACRANDO
SENTIMENTOS E PAIXÕES.

ESSA DOR QUE SINTO.
AINDA ME FAZ ACREDITAR
QUE É A CONSEQÜÊNCIA REAL.
GARANTO-LHE, NÃO MINTO.
QUE DE TANTO LHE AMAR
ME FIZESSESTE TANTO MAL.
POR ISSO MORRO NA DOR.
E NÃO DE DOR
NÃO SÓ DO MEU,
MAS DO NOSSO AMOR.
QUANTA DOR E...

ROMÃO MIRANDA VIDAL
Enviado por ROMÃO MIRANDA VIDAL em 03/09/2007
Código do texto: T637360
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ROMÃO MIRANDA VIDAL
Curitiba - Paraná - Brasil
346 textos (23819 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/17 06:16)