Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

tardíos versos

Amar-te talvêz já não possa
-o coração já é velho, árido-,
mas se buscas em mim o abrigo,
talvêz um colo, um ombro amigo,
a mão no afago, isso posso te dar.
Não me peças mais que sonhos.
(nem sonho, talvêz eu saiba,
queimei os sonhos num dia em que, possesso,
tornei em cinzas o que eram versos).
Se queres u'a mão como guia,
aqui tens,embora trêmulas,
ainda podem amparar-te.
Se buscas o aconchego de meus braços,
deita-te e embalarei teus devaneios,
e se, em suplicantes anseios
esperas por meus beijos,
talvêz os tenha, tímidos no entanto,
com receio na certa.
Mas terás, com certeza,
o único alento dêste velho poeta:
os versos dos poemas
em que transformei nossas vidas!

 
gaviaopoeta
Enviado por gaviaopoeta em 05/09/2007
Código do texto: T639246
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
gaviaopoeta
Ribeirão das Neves - Minas Gerais - Brasil, 67 anos
68 textos (1437 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 01:01)