Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor Adormecido


Depois da tempestade
Esperei pela bonança,
Mas triste foi a herança
Que tive de aceitar.

Com à dívida vem a cobrança
Dá cobrança à esperança,
Quem tem pressa nunca alcança
Um grande amor para ficar.


Do querer nasce a paixão
Que se junta ao perdão,
Do amor a combustão
Que faz bater o coração.

Conhecer-te foi um gosto
Que senti pelo teu corpo
Tens mais carne e menos osso
No cozido és um colosso.

Teu amor foi muito afoito
Deixou-me marcas no pescoço
E por isso durou pouco
Te deixando sem o troco.

Com perícia não se brinca
Fui vencido pela malícia...
Coisa boa adormece e fica,
Para acordar depois.
Ulisses Maia
Enviado por Ulisses Maia em 06/09/2007
Código do texto: T640966

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Transferencia Bancaria para uma conta a indicar por mim.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses Maia
Luanda - Luanda - Angola, 54 anos
903 textos (71429 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 04:13)
Ulisses Maia