Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Minha poesia



Abracei minha viola,
Com muito amor e carinho.
E... deixei que minhas mãos,
Deslizasse, sobre suas cordas.
Na esperança de ouvir uma melodia.
Pra espantar, esta maldita saudade.
Que vai tomando conta do meu peito
E vai castigando meu pobre coração
Cada vez mais, aumenta meu sofrer.
Somente o som desta viola, acalma.
Esta saudade danada que eu sinto
Por não ouvir, mais a voz daquela
Que um dia foi a musa deste poeta
Por isso hoje eu sofro e canto assim...
...Um dia eu fui um poeta,
que perdeu, a sua poesia.
Já não existe mais um sonho
até minha inspiração, se foi,
minha alma ficou vazia!


Balneário dos Prazeres: 08 / 09 / 2007


Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 08/09/2007
Código do texto: T644201
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2316 textos (148995 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 11:52)
Volnei Rijo Braga