Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rio que separa

Há sempre um rio que separa nosso amor
Há sempre algo que corta o elo
Há sempre uma travessia sem ponte
Há sempre um prego sem martelo

Há sempre uma multidão que nos afasta
Há sempre um sol que castiga
Há sempre chuva que esfria
Há sempre um fim sem briga

Há sempre um bloco invisível de concreto
Há sempre uma fumaça que escurece
Há sempre um vão intransponível
Há sempre um suspiro que padece

 
atanazio mario fernandes Lameira
Enviado por atanazio mario fernandes Lameira em 10/09/2007
Reeditado em 11/09/2007
Código do texto: T646880
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
atanazio mario fernandes Lameira
Laguna - Santa Catarina - Brasil
364 textos (12438 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 13:26)
atanazio mario fernandes Lameira