Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A eterna busca

Por um motivo que não sei de onde vem
continuo buscando o que já se tem por perdido
como se lutasse com meu engano
tentando transformar em forma bela o certo em incerto
Esta dôr que carrego em meu sorriso amarelado, pasmêm, há nela uma gota de prazer
e o sofrimento, que já não existe, por existir fartamente, agora me vem calmo e destrutivo.
leve como vento de tempestade
que canta belamente, mas não se esquece de deixar por onde passa dôr e estrago.
Respiro em busca de vida
de afeto escondido
de sorriso tremido
de poeira antiga acumulada nos cantos de meu quarto e que pateticamente me trazem voce
E pensando em voce, onde andas?
dentro de mim?
Aqui sempre andou mas nunca habitou.


joao cardoso
Enviado por joao cardoso em 10/09/2007
Reeditado em 13/09/2007
Código do texto: T647075

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
joao cardoso
Maringá - Paraná - Brasil, 30 anos
16 textos (675 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 07:08)
joao cardoso