Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AINDA É CEDO, AMOR

Um samba-canção ecoa em meu coração
e eu, ladino, danço sobre os paralelepípedos.
Falo de um poema antigo
e o teu riso ilustra cada verso
dito e redito.

Nada na noite tem gosto de fim.
Começamos algo
que ainda não entendemos bem.
De morte ou de vida,
nada entendemos.

Queria muito te contar
sobre as nuvens que cobriam
a melhor parte de minha história,
mas não tenho coragem.
Não hoje, não agora.
Amanhã talvez eu me revele.

E não me importarei
se irás gostar
de quem realmente sou.
Francisco C
Enviado por Francisco C em 11/09/2007
Reeditado em 11/09/2007
Código do texto: T647751

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.franciscocampos.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco C
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 48 anos
363 textos (25863 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 20:39)
Francisco C