Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Abandonado

É tanta a falta que te sinto,
que também me falto...

O dia parece inútil e nenhuma presença,
à minha volta,
compensa a tua ausência que me habita.

Há um vazio constante,
uma perda irreparável
toda vez  que não te vejo.

Morro um pouco
nas auroras em que não te abraço,
nos ocasos em que não te beijo.

A noite é um navio abandonado
A naufragar em mim
onde me afogo de distância
enquanto grito teu nome às estrelas,
enquanto afundo na insônia
até o último lampejo de consciência
a debater-me nos lençóis
para uma vez mais morrer sem ti
até que o dia me recolha.
Vaine Darde
Enviado por Vaine Darde em 11/09/2007
Reeditado em 11/09/2007
Código do texto: T648130

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vaine Darde
Capão da Canoa - Rio Grande do Sul - Brasil
543 textos (84970 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 14:56)
Vaine Darde