Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONHO (sem ar)

Toda faceira, linda e formosa,
Surgiu de repente, e tão charmosa.
Uma flôr bela e folgosa,
Que encanta até o ar.

E este ar que vem perfumado,
Que toca suave o meu rosto molhado.
Com um beijo que me deixa encantado,
paralizado, ipnotizado "sem ar".

Me falta o fôlego, e fico mudo,
Me treme as pernas, me treme tudo.
Sinto que me tocou no fundo,
E penso, vou morrer, sem ar.

Este é o encanto da Naty, tão bela,
Que vem saltitante como gazela.
Então abro os braços espero por ela,
Mas de repente acordo, era um sonho "me volta o ar".

Ronaldo soares de Moraes Filho
Enviado por Ronaldo soares de Moraes Filho em 11/09/2007
Código do texto: T648131

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ronaldo soares de Moraes Filho
Três Rios - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
28 textos (2929 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 12:02)
Ronaldo soares de Moraes Filho