Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

de castigo

é natural que não me queiras
depois de tanto que te quis
é natural dizer besteiras
depois de que se é feliz

pois, pelo menos tu dizias
que eu era mais que o ar pra ti
hoje não lembras desses dias
e eu deles não me esqueci

mas não tem nada, eu te aceito
o meu defeito não importa
se`inda te quero, isso é comigo

sei que preciso dar meu jeito
e se tu vens fechar-me a porta
então me ponho de castigo


Rio, 14/08/2007
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 12/09/2007
Código do texto: T648703

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6776 textos (146899 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:08)