Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0513 - Na estação da vida


 
Ao vento meu sorriso impaciente,
conto a cada passo as pedras da calçada,
o sol está alto, como espelho que me reflete,
o amor está depois da montanha dos meus desejos.
 
Recuso a voltar meus olhos,
deixo que meus pensamentos vão além,
transito entre o ter e ser amado,
espero sentado em um degrau da estação.
 
Guardei minhas urgências entre o hoje e amanhã,
falei do amor que me atacou o peito,
tomei outro corpo, sem censura me entreguei,
hoje espero o trem da vida de carona com a felicidade.
 
Estou na oitava hora do dia de minha vida,
sei do amor que tenho, sei do amor que amo,
solto meu grito na plataforma de embarque
e me deixo viajar neste amor de hoje.
 
31/10/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 31/10/2005
Código do texto: T65598
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116250 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:31)
Caio Lucas