Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Letras 0162 - A minha é vida



 

Abrace-me, proteja-me com um sorriso,

ama-me, como se um dia fosse rejeitado,

faz a felicidade pular de lá pra cá,

do seu para meu amor, até um dia.

 

 

A saudade me matou muitas vezes,

dias e noites morri e acordei depois do sol,

a vida não parece muito para os cegos de amor,

apaixone antes, como fiz, viva antes como nós.

 

 

Em alguns ontens não conseguiria sorrir,

andei caminhos estranhos, mas eram iguais,

tão iguais os de hoje, voltei, eu estava diferente,

agora, nos olhos tenho vida de sol, noite de lua.

 

 

Coloquei de novo as mesmas músicas,

não mudei as fotos, não troquei as paredes,

os pesadelos ficaram presos sobre a cal da pintura,

as alegrias soltas, misturadas aos cheiros de amor.

 

 

Enquanto tive medo de perder, me perdi,

a vida passou por entre erros bobos,

rejeitei abraços, desacreditei, fiz cobranças,

beijei sem sentimento, até agora.

 

Hoje não fiz juras eternas, não pedi, apenas amei.

 

 

17/09/2007
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 17/09/2007
Código do texto: T656693
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
4429 textos (116910 leituras)
1 e-livros (168 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 20:45)
Caio Lucas