Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desabafo...


O que serão dos meus poemas,
o que restará dos meus textos?
Se toda minha inspiração de amor
alguém levou embora.
 
Ficou somente a inspiração da dor,
das lágrimas, levou meu sorriso, e minha alegria.
Eu sofro, minha alma sofre, meu coração sofre.
 
Sofre como se estivesse em um luto
profundo, um luto sem fim.
 
Seria tão fácil se o que
eu sentisse não fosse amor.
 
Mesmo querendo que minhas lágrimas cessem
a dor não deixa as lembranças não deixam.
 
Lembranças do toque que não teve;
lembranças que não tiveram sabor.
nem odor,sem abraços, sem beijos, sem cafuné...
Lembranças de olhares que nunca se cruzaram.
 
Lembranças que estão estampadas em
imagens com papéis coloridos... Apenas fotos.
 
Lembranças das mensagens recebidas,
mas que enchiam o meu coração de alegria.
 
Lembranças dos sorrisos distantes
vistos em imagens em movimento.
 
O que serão dos meus poemas,
o que restará dos meus textos?
 
Poemas e textos que foram escritos
com fortes e sinceros sentimentos
principalmente quando eu falava de amor.
 
Como expressarei o amor agora
se só consigo senti-lo com dor?
 
Como falarei de amizade?
Se quem me considerava tão amiga me deixou?
 
Será que meu erro foi amá-lo demais?
Foi ter revelado o meu sentimento?
Foi por falta de pensar?
 
Foi por eu expressar sentimentos
que naquele momento a emoção
falava mais alto que a razão?
 
Será que nossa amizade já estava falida ou fui
eu que por incompetência a enfiei no buraco?
 
O que serão dos meus poemas,
o que restará dos meus textos?
 
Será que nenhumas das minhas inspirações
foram identificadas com seus pensamentos,
com e seus conceitos de vida?
 
Será que sua idéia de ser feliz, de amar,
de ser amado, eu erradamente entendeu?
 
Será que eu disse algo que impedisse
a sua vontade de vencer e de se superar?
 
Será que eu nunca quis isso para mim também?
Será que minhas palavras soaram como não
verdadeiras quando eu o apoiava ou foi
incompreensão da minha parte?
 
Talvez se eu fosse mais afortunada
poderia tê-lo ajudado mais. Mas não sou...
 
E mesmo que fosse não seria justo nem
para mim, nem para você, pois não teria
tido um amigo, teria comprado um.
 
Ou será que exigi demais?
Ou quem sabe pedi mais do
que você podia me dar?
Talvez...
 
Só gostaria de saber o que serão
dos meus poemas e o que restará
dos meus textos sem você.
 
Sei que superarei toda essa dor,
mas sei que não serei mais a
mesma sem você para me inspirar.
Pelo menos por agora...
 
Foram nos meus momentos mais
tristes da minha vida que você esteve presente.
 
Foram tantos adoro você, mas talvez fosse
melhor que me adorasse.
 
Dizem que dizer: Amo você! É muito mais forte.
Não queria que eu sumisse do pedaço.
Mas quem sumiu foi você.
 
Será que ainda sou uma pessoa muito especial,
muito querida e que ainda estou sempre
presente em seus pensamentos?
 
Será que o dia que você superar
seu problema irá retornar?
Não sei talvez viva de sonhos...
 
Não posso apagar tudo o que
de bom foi para mim.
São lembranças minhas...
 
Dizem que quando perdemos alguém
passamos a dar mais valor, mas tudo
depende quanto de valor essa pessoa
tem para gente...
 
Esse é meu desabafo.
O desabafo da doce
lembrança que ficou.
 
Lembranças de um amor
que o tempo já apagou.

22/09/2005
SBernardelli
Enviado por SBernardelli em 31/10/2005
Reeditado em 18/01/2011
Código do texto: T65743

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
SBernardelli
Caraguatatuba - São Paulo - Brasil
912 textos (290127 leituras)
25 e-livros (11513 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:22)
SBernardelli