Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

amor 60

Considerando que a humanidade não ama mais

Com a intimidade dos luxos do orgasmo

Das vacas loucas e os burros de cargas da orgia

O que se dedicam em manter esta conspiração

As camas limpas e acabrunhadas de cabelos

Das princesas boazinhas sem seus gritos

Os súditos otários em seus lugares lá em baixo

São os melhores exemplos dessa fúria feminina

E as cachorradas das madames parasitas

Dos meninos serem muito homens

E as meninas serem mulheres boas para casar

Que defendem as causas alheia nem tem casa

É um bando de feios, sujos e miseráveis.

As disposições daqueles que indispõem ao amor

Dos mimos dessa gente indolentes, mas inteligentes.

Numa eterna vida que agride meu coração

Terei uma chance de viajar em meu pensamento

No paraíso infinito desta paixão com você

Um toque de classe de seus beijos

Nos odores subterrâneos deste palácio

Por invalidez ou avidez do seu coração

Em suma da memória dos meus sonhos

Que dão forma a esta linda paixão

Escravos são destas mulheres

Que jamais aprenderão nós amar
Edilley Possente
Enviado por Edilley Possente em 18/09/2007
Reeditado em 18/09/2007
Código do texto: T657639
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edilley Possente). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edilley Possente
São Paulo - São Paulo - Brasil, 51 anos
632 textos (25398 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 15:15)
Edilley Possente