Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Prisioneiro do amor!

Sou poeta,
Preciso de amores,
Dor de despedida,
Conflitos, sofrimentos.
É neste ritmo que vive,
As emoções dos insanos
E uso esse momento,
Para compor
Versos,
Contos,
Poemas tão lindos!
Sou amante eterno,
Dos sonhos,
E da vida,
Preciso experimentar
De todos os amores,
Fraquezas,
E desilusões,
Fazendo sofrer,
E junto sofrendo,
A beira do abismo de corações.
Sou aquele,
Que vive no limite entre o
Sano
E o demente,
Que às vezes tão puro percorre teu corpo,
Como um rio cristalino,
Vez outra,
Fere, arrasa e ama!
Sou aquele,
Que conversa, convence,
E alucina,
Sem jamais ter tocado um dedo,
Em corpo teu.
Sou o perverso que lhe tira do sério,
Sou o escravo prisioneiro,
Dos beijos teus!







































paulo cesar coelho
Enviado por paulo cesar coelho em 04/11/2005
Reeditado em 19/02/2006
Código do texto: T67112

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
paulo cesar coelho
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
2587 textos (469527 leituras)
57 áudios (6063 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:09)
paulo cesar coelho

Site do Escritor