Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O NOSSO AGORA

Gostaria tanto poder dizer que
sinto pesar pelas falhas cometidas,
de ter feito sofrer, de ter concorrido
para que você se tornasse tristonha.

Fomos insensatos, mergulhamos
nos lençóis e cobrimos o rosto, cometemos
tantos deslizes em nós mesmos, que aos
poucos foi morrendo um romance que prometia.

Para não me sentir culpado,
pra não morrer de tédio, dou
asas à imaginação, e ao seu lado
existo, naqueles momentos sublimes.

Mas, em nosso agora, não temos mais
chance de tornar vivo as coisas do ontem,
a não ser em nossos pensamentos,pois,
o tempo nos roubou o preto de nossos cabelos...

Carregamos em nossos ombros o
peso das primaveras, então, não
convém nos odiarmos, mas, respirar
o nosso primórdio, ainda que guardado
em um longínquo passado.


Wil
Enviado por Wil em 28/09/2007
Código do texto: T671827
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wil
São Paulo - São Paulo - Brasil, 82 anos
2700 textos (85615 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 07:15)
Wil