Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INTIMIDADE

Autoria: Regilene Rodrigues Neves

Uma vontade foi me envolvendo de ti
Não sei...mas quis te abraçar de repente
Telo nos meus braços de alguma forma
Trocar carências castas e feridas
Mostrar meu coração, uma imagem de paz
Ante a guerra de um passado de dissabores
Nos teus braços estar entre o carinho
De dedos na minha face percorrendo...sentindo...
Se entregando, uma vontade, um desejo de afeto...
Palpando um ao outro sondando famintos...
Te roubar um gesto que não me pertence
Sem confundir, apenas consentir um toque
Que provoque o destino...Será que me sente,
Como eu sinto?  Sei que existe algo maior nos levando...

Encostando minha alma na tua
Essências sugadas de um rebojo
Que me leva, febril, ardente...carente...
O olhar me chama no tigre, me pede,
A loba uiva pra lua, extintos a perseguem...

Os sentidos envolvem a noite
Uma estrela marcante...um cavaleiro me atrai...
O monge reza o pecado envolto
As almas sombrias de um amor ocultam
Não sei mais...O coração vibra intenso na mão que o acolhe
A face se entrega ao mar... Seminua mostra o colo pujante
De anseios envoltos de sentimentos plácidos e algozes...

O mistério paira...Trouxe um anjo para mostrar o caminho
Quis que eu o seguisse...Senti que algo me levava
De mãos dadas com meu destino fui seguindo...

Poucas palavras significaram tudo e nada...

O cavaleiro sofre ante o dragão que oprime
Quero ser o bem sarar as feridas deixar estendido o amor!

Pois é o amor que nos une mesmo que não nos pertença
Sinto que vim te salvar ou quem sabe nos salvar
Perante almas encontradas em poesia
Sintonia sem corpo...sem olhar...sem idade física...
Porque tudo transcende...supera aparências...limites...
A beleza é profunda e vista além...Comunga o bem...

Quem sabe apenas a poesia
Vai nos curar do infortúnio de amar...
Mas ante a poesia quero me entregar
Pois ela um dia veio pra me afagar
Nela lapidei minha jóia
Hoje uma perola cercada numa ostra
A protegendo de guardados íntimos de utopia
Somente a quimera retrata tão doce poesia...

Em 20 de agosto de 2005





regipoeta
Enviado por regipoeta em 04/11/2005
Código do texto: T67469

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
regipoeta
Goiânia - Goiás - Brasil, 54 anos
1312 textos (134340 leituras)
22 e-livros (7176 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:24)
regipoeta