Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CHUVA DE CARINHOS

Não posso toca-la fisicamente,
mas te toca, a minha mente
embora tão longe da minha mão.
A sua imagem, na minha frente vejo,
mas, não satisfaz o meu desejo
quer te abraçar, o meu coração.

Nesse nosso namoro virtual,
não posso, mandar uma rosa natural,
para provar, meu amor verdadeiro.
Nessa nossa comunicação, que e tão farta,
sinto a saudade de uma carta
e da ansiosa espera, pelo carteiro.

Já passou pela minha cabecinha,
se essa foto, não e de alguma rainha...
Jamais descobrirei essa verdade.
Embora me manda tanta ternura,
tenho medo da desventura,
parece que não aceito a realidade...

Pois na minha cabeça sempre repete,
a terrivel palavra delete
que esta na tela do computador...
Que traz-me uma quase incerteza
e que não me mostra com clareza,
se sou o seu único amor...

Tanta dúvida, que me mata,
não posso te enviar uma serenata
não posso sentir em mim, o seu olhar...
Então, aqui desse meu ninho
estou enviando, uma chuva de carinho,
através das estrelas, e do luar...

GIL DE OLIVE
Enviado por GIL DE OLIVE em 02/10/2007
Reeditado em 09/01/2009
Código do texto: T677555
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GIL DE OLIVE
Campos do Jordão - São Paulo - Brasil
2597 textos (229959 leituras)
31 e-livros (2314 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 21:13)
GIL DE OLIVE