Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PARADOXAL POESIA

Talvez sejas a perfeita expressão da pureza
Ou então, a verdadeira concepção da loucura.
Talvez sejas a cura ou minha completa perdição...

Busco, mesmo assim, sôfrego, sedento...
Matar a minha sede de ti.
Mas, ao mesmo tempo,
Quero nunca sentir-me saciar.

Minha sede de ti é sem limite.
Quanto mais te busco, mais me perco
Neste amor louco, incontido.

Ficar sem ti
traria grande melancolia...
A solidão
de certo me mataria...

Nunca te vás de perto de mim.
Me rodeia, me enrodilha
Que teus braços são o meu ninho
E a tua boca...a minha fonte.



Daniel Amaral
20/08/1997
Daniel Amaral
Enviado por Daniel Amaral em 03/10/2007
Reeditado em 03/10/2007
Código do texto: T678376
Classificação de conteúdo: seguro

Áudio
PARADOXAL POESIA - Daniel Amaral
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Daniel Amaral
Vitória - Espírito Santo - Brasil
64 textos (4379 leituras)
55 áudios (4040 audições)
1 e-livros (10 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 23:06)
Daniel Amaral