Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

a quatro mãos

A quatro mãos
Somos dois,resultamos em um único ser;
Ele é meu sol,o sentido do meu sexo;
Ela é minha lua,minha Iemanjá;

Somos carne,desejo,luxúria,tesão,orgasmos,paixão;
Somos poesia,música,gemido,arranhão,cabelo,pele;
Somos eu,você,homem,mulher,filho,mãe;

Ela nunca escreve com regras;
Ele nunca escreve;
Nós nunca escrevemos juntos.

Quando você pega em meu braço tiro-lhe a roupa;
Quando você tira minha roupa sinto sede;
Quando você sente sede me agarra;
Quando eu te agarro você me sente viril.

Viril me seca a boca com sua saliva;
Com minha saliva molho seu corpo;
No meu corpo molhado você molda o desejo;
No desejo te invado pela pélvis.

O movimento é frenético;
O interior é quente;
O músculo é entorpecente;
O frenesi é o olhar.

Olhos para admirar;
Mãos para apertar;
Boca para gemer;
Sexo para desvendar.

É gozo;
É gozo;
És única;
És eterno.

Eu pego a mulher;
Eu toco o homem;
Eu visualizo do alto;
Eu visualizo por baixo.

Você na mão ou boca de outro ainda será minha;
Você dentro de outra pensa em mim;
Você é o meu ápice;
Você é meu dono.

Para todos tenham inveja;
Para todos tenham ciúme;
Para você:-não me esqueça!
Para você:-Minha alma em forma de gratidão!

Seu nome minha sina;
Seu nome meu provérbio;
Seu amor o último;
Seu amor o melhor;

Compreendam:Quem a tiver será o mais feliz dos homens.
Compreendam:Quem o tiver será a mais amada das mulheres.

Vamos ao ato!
Vamos ao ato!
Secreção.
Secreção.

Anna Karenina
Enviado por Anna Karenina em 06/11/2005
Código do texto: T68167
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anna Karenina
São Paulo - São Paulo - Brasil
60 textos (3750 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:16)
Anna Karenina