Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO TE AMO EM SEGREDO

Não posso dizer que te amo em segredo,
Porque meu peito explode de emoção,
Digo sim que te amo e não tenho medo,
Que saibam todos do que sente o coração

Que se certifiquem dessa minha alegria,
De ter você inteira dentro do meu peito.
Chegou de repente, se instalou com jeito,
E tornou realidade minhas doces fantasias.

E meu coração canta uma canção divina,
Alegre tal qual canto dum rouxinol feliz,
E se do amor em segredo ela me ensina,
Não consigo guardá-lo. E eu bem que quis.

Mas como esconder o que sente o coração,
Se ele mal cabe aqui dentro do meu peito;
E ele quer cantar para o mundo essa canção,
Falando desse grande amor assim perfeito;

Surgido das páginas alegres da esperança
Que nos transporta a este estado de graça
Que nos deixa bêbados de um doce desejo
Que se perpetua nas delicias de um beijo

Como posso ficar te amando em segredo,
Se o amor é tão forte, quase uma religião,
Por ele, não aceito o segredo da confissão,
Porque da minha vida amar-te se fez enredo.

Ela, uma linda mulher em forma de poesia,
Flor da mais fina flor que brota mansamente;
Foi regada na pureza das águas da primazia,
Alento d’alma que torna um coração ardente.

A poetisa está triste, mas ela não sucumbirá,
Eu a protejo, eu sou seu poeta guarda-costas,
Como a fênix, mais linda e forte ressurgirá,
E não aceitará as falsas regras a ela impostas.

E eu estarei aqui poetisa, velando-lhe o sono.
Seguindo-lhe os passos, guiando, protegendo.
Dando-lhe um amor sublime, forte, uníssono,
E cada vez mais lhe desejando e a querendo.

Ela, a poetisa é apenas uma nítida imagem,
Que aos poucos se desnuda, a mim se mostra,
E chega, num vôo lindo, trazendo da viagem,
Seu amor e seu carinho. Uma grata proposta.

E vem pousar sobre mim mansa e totalmente,
Delicada, como uma frágil libélula, no pouso.
A deixo aportar, sorvendo do seu vôo formoso,
E ela aporta deslizando sobre a pista suavemente.
Lúcio Astrê
Enviado por Lúcio Astrê em 05/10/2007
Código do texto: T681859

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lúcio Astrê
Euclides da Cunha - Bahia - Brasil, 60 anos
263 textos (10236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 16:14)
Lúcio Astrê