Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como é romântico o próprio amor

A tua ausência ampla e duradoura,
pousa o vento suave do amor em mim,
parece que atravessastes o mundo pra por  no meu rosto um sorriso
pra da minha alma roubar o juízo.
e só deixar em minhas mãos,
meu próprio amor submisso
acelerando lentamente meu coração.
tão contudente...

Se pudesses me levar contigo,
pra esta tua terra que chamas de sonho.
Eu seria a causa e tu motivo
E meus olhos não estariam tristonhos.

te fostes de mim,
do mesmo modo que eu te pertenço.
mil vezes reviveria por ti,
amor a lembrança, a loucura, ao relento.

O que ouve comigo?
que te deixei partir sozinho
Só pude dar um olhar silencioso,
mas o silêncio é louco,
entenda, eu não te esqueci.

Você deixou o amor,
me consolar.
Espero que quem te console seja eu
se os teus sonhos forem chamas apagadas
impossíveis de acender,
eu ainda estarei aqui, com mesmo amor
a disposição.
A voz inocente do amor,
nos deixa inocente,
como é romântico o próprio amor,
quando é assim que a gente se sente.
brenda
Enviado por brenda em 07/10/2007
Código do texto: T683916

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
brenda
Belém - Pará - Brasil, 24 anos
233 textos (52432 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 08:33)
brenda