Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CRIME DELICADO

Crime delicado.
Cometerei agora.
Homenagem,
meio capenga,
meio sem jeito,
à nossa união.
União estável, duradoura.
Anunciada pelos anjos do apocalipse
aos quatro ventos.
Fincada.
Fortaleza.
Carma.
Rompe laços.
Quebra barreiras.
Infringe Leis.
Queda homens: corações.
Leva susto: se espanta.
Suporta.
Agüenta.
É real.
Pesada.
Cansativa.
Feia.
Bonita.
Linda.
Leve.
Una.
Única.
Igual a todas,
sem tirar, nem pôr.
Fere como espada em riste:
ungüento.
Dói como a dor do parto que não deu luz:
união.
Corrói como o tempo:
sofrimento, ranhuras, perdão.
Vive.
Palpita.
Existe.
Apaixona.
Aprisiona.
Resiste.
Insiste.
Pura.
Invejável.
Firme.
Confiante.
Belamente encantadora.
Fruto maduro.
Proibido.
Nosso grande Amor.
Edilmar Amaral
Enviado por Edilmar Amaral em 07/10/2007
Código do texto: T684610

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edilmar Amaral
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
326 textos (4350 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 02:09)
Edilmar Amaral