Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

trans

Quando ti vir não sei por quê?
Meu coração bateu mais forte
Meu sangue esquentou como fogo
Meu estomago bateu uma frieza fina

Quando de vir não sei por quê?
Minhas pernas ficaram bambas
Minha vista ficou turva
Meu corpo se derreteu

Quando de vir não sei por quê?
Minha respiração se sufocou
Minha fome acabou
Meus sonhos acordaram

Quando ti vir não sei por quê?
Meus lábios tremeram
Meus dentes trincaram
Minha boca molhou

Quando ti vir não sei por quê?
Minhas mãos suaram
Meu peito partiu
Minha cabeça virou

Não sei por quê
Mais acho que esse
É um bichinho
Que chamamos de amor

negro Rubro Valente
Enviado por negro Rubro Valente em 10/10/2007
Reeditado em 09/03/2008
Código do texto: T688792

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Professor Creves Brito da Cruz). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
negro Rubro Valente
Imperatriz - Maranhão - Brasil, 47 anos
46 textos (1599 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 18:30)
negro Rubro Valente