Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dei-te Tanto!

“Era uma vez”... Assim começa essa história.
Uma poetisa que por amar-te tanto, escreveu versos
Em todos crepúsculos das tardes, declarando-te a loucura do seu ser
Que ao dar-te tudo, hoje mendiga um pouco de afeto para viver.

Dei-te a luz dos meus olhos, na escuridão sigo sem rumo
Usei minhas lágrimas para sarar tuas feridas,
Meu corpo definha como uma leprosa,
E nem o direito de sonhar-te minha alma goza!

Quantos momentos ruins tens vivido, meu poeta!
E não percebeste minha presença a amparar-te
Ofereci o peito para os punhais, livrando-te! Velando-te!

Vestida com a minha mortalha moro no meu Castelo: a Solidão!
Espero a hora suprema, em que descansarei e
Voarei para onde com a alma impregnada de ti poderá sonhar-te com paixão.
Mel L Frankust
Enviado por Mel L Frankust em 13/10/2007
Código do texto: T693268

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mel L Frankust
Goiânia - Goiás - Brasil
749 textos (34699 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 19:38)
Mel L Frankust