Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amei (reles de amor)

O instante não existe, Cecília,
E eu não tenho motivo para cantar
A doce canção.
Meu mar não é absoluto,
A canção não é tudo.

A minha vida não se explica
Através de orações
Subordinadas adjetivas restritivas,
E o amor da menina
Mística não tem nada a ver
Com o que eu já escrevi.

As rosas...
Para onde foram os cartões
Rabiscados de suspiros? Onde
A graça rústica que matou
Meu coração? Caiu sonâmbulo
O eu do poeta diante das indagações
Que lhe foram feitas
Pelo amargo campo da vida,
Que não retira as algemas dos meus braços.
____________________________________
*Poema escrito na década de 1980.
Maurício Apolinário
Enviado por Maurício Apolinário em 16/10/2007
Reeditado em 18/01/2008
Código do texto: T696097

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Maurício Apolinário
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 59 anos
239 textos (85167 leituras)
1 áudios (54 audições)
5 e-livros (2832 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 16:50)
Maurício Apolinário

Site do Escritor