Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CHUVAS

Chuvas... chuvas que me fazem recordar,
Recordações tardias de um amor,
Que nas chuvas se dissolveu.

No horizonte sombrio por onde aguardo a vinda...
Que outras chuvas não trazem,
Apenas a umidade deste pranto,
Relembra estas saudades;
Pois de tão profundo que foi o amor,
Que ainda hoje suspiro a tristeza de tê-lo perdido.

As chuvas abrandam os ares,
Mas me arrasam por dentro,
E na calma arrasadora e insuportável
A saudade avança como dona da pessoa.

Vai me diminuindo ao amor,
Mas me engrandece com a sua pureza,
Que embora bonita chega doída...

As chuvas vão-se,
Mas ficam perpetuadas neste pranto quente,
Que povoam as faces cansadas de amar em vão.
Os olhos trêmulos que nada vêem,
Boca que murmura ao vento frases, palavras,
Que nada me responde.

As frases perdem-se ao ruído das chuvas,
E vão-se com a enxurrada...
Em busca de algo que esse amor e saudade
Inspiram neste ser que ama o distante,
Mas tão presente no seu íntimo, como se aqui estivesse...
Morando...habitando doloridamente.

1.980
JOSE LINS
Enviado por JOSE LINS em 17/10/2007
Reeditado em 17/10/2007
Código do texto: T698543
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOSE LINS
Lins - São Paulo - Brasil, 62 anos
499 textos (31840 leituras)
26 áudios (1988 audições)
4 e-livros (116 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 14:56)
JOSE LINS