Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Libertina



Gosto dos prazeres da vida.
Chamam-me libertina,
mas da tristeza sou esquecida,
sem falso escrúpulo que me reprima.

Sou pele, sou sentimento.
Mas tenho alma também!
Não tenho falso pudor,
nem deixo de fazer o que me convém.

Sente inveja, por isso me acusa
Tem desejos assim como eu
Mas em nome da moral recusa,
e muitas delícias não viveu!

Eu não sou amoral,
nem vim para tirar a ordem.
Não faço mal,
mas os meus instintos, libertade tem!
Mel L Frankust
Enviado por Mel L Frankust em 21/10/2007
Código do texto: T703882

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mel L Frankust
Goiânia - Goiás - Brasil
749 textos (34687 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 13:02)
Mel L Frankust