Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Condução

No abismo inevitável de meus versos existirão,
A subversão natural de meus gestos,
Um contratempo cheio de lágrimas e versos,
As razões cortantes que jamais entendo,

Todas as condições que se escondem entre nós,
O meu eu que se perde nas suas vontades,
A permuta de meus sonhos vezes se define,
Como o feixe de luz que me cega à tarde,

Quando de teu rosto um olhar vem e me atinge,
Delicado como porcelana faz-se meu coração,
Nos entretantos cruéis, frios, de torpor,
Condiciona-se o sentido mais raro existente,

Da definição mais incerta que se acerta no tempo,
Revés, sentimento representante primeiro da felicidade,
Que fatalmente levarás um dia o homem à dor,
Utopia derradeira destes homens, chamada amor.
Vavelar
Enviado por Vavelar em 23/10/2007
Reeditado em 24/04/2008
Código do texto: T706480
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e colque link para página original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vavelar
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
68 textos (5767 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 03:00)
Vavelar