Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



Enfim, lembrei de mim
E vou aqui escrever assim
Grandes verdades
Na mais pura brincadeira.
Falar mal eu não posso
E falar de bem poderá ser
Até um bom negócio.
Porém, quando alguém
Que me conheça ler,
Tudo isso pode acabar
No tribunal, ou ate talvez
Achar tudo tão normal
E darmos juntos boas risadas.
Nesse arco ires que desponta
Existem duas pontas
Ligando o chão e a água,
Uma delas sou eu, a outra é você
Com o coração cheio de amor
Em plena,madrugada.
Existem duas pessoas agradecidas
Em todas as estações do tempo,
somos tão inteiros e tão livres
nessa continuidade da vida.
Apenas os nossos pensamentos se separam,
Se olham e as vezes se desejam
Tão indecentemente, que seria
Tão triste, se essa paixão não existisse.
Somos nós dois ainda,
Muitas e muitas vezes . . .
homenino poeta
Enviado por homenino poeta em 24/10/2007
Código do texto: T708603

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (homenino poeta http://www.homeninopoeta.prosaeverso.net/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Áudio
muitas e muitas vezes - homenino poeta
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
homenino poeta
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 61 anos
2153 textos (102533 leituras)
69 áudios (15242 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 12:43)
homenino poeta