Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETA DAS ESTRELAS

POETA DAS ESTRELAS

Dama da noite constelada
Azul que banha o universo
Matiz que ilumina os versos
Do poeta amante da madrugada,
Solitário a vagar pelas veredas.
És dele a doce esperança
Topázio, símbolo de bonança.
Rosto de menina ilumina.
Mariana é tão serena.
Quão sublime é tua presença!

Não sabes tez azulada
Ser  dele o grande delírio.
O grito que ecoa em suplício,
Do poeta amante da madrugada.
Bela estrela tão amada
Inocência de suas tranças
Altivez, ele não as alcança.
Então se inspira na ternura
A distância lhe é desventura
Quão sublime é tua presença!

Tânia Mara Camargo
Enviado por Tânia Mara Camargo em 27/10/2007
Código do texto: T712099
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tânia Mara Camargo
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 60 anos
508 textos (17516 leituras)
7 áudios (413 audições)
1 e-livros (32 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:08)
Tânia Mara Camargo