Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUANDO TE AMEI

Quando amei você
foi-se o senso do ridículo
Tinha os olhos nas estrelas
Abriu em mim uma estranha vontade de viver

Quando amei você
No meu coração, um alvoroço
Despertou sentimentos profundos
O atordoamento, mostrou-me mais moço

Quando amei você
Meu mundo ficou estranhamente pequeno
Parecia que eu sabia sobre as pessoas nas ruas
A inspiração, todavia,era densa e não serena

Quando eu beijei você
Com trovões o céu na noite se acendeu
As estrelas surgiram brilhantes e imensas
Constelações se juntaram em forma de um rio

Porém, quando eu amei você
Por saber que no fundo, você nunca me quis
Respeitei o seu gesto de partir repentino
Eu triste, por amá-la, não me senti infeliz

Pois só quando amei você
Pude descobrir que o amor vale a pena
Quando se ama para valer a alma se agiganta
Cultiva o amor cuja dor deveras lhe envenena!
Celio Govedice
Enviado por Celio Govedice em 28/10/2007
Reeditado em 10/06/2016
Código do texto: T713268
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Celio Govedice
Santana de Parnaíba - São Paulo - Brasil
1274 textos (69596 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 02:40)
Celio Govedice