Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Doeu


          DOEU
     
         
          TANTO
          QUE O PERDÃO
          QUANDO CHAMADO
          FEZ-SE DE ROGADO
          VEIO LENTO
          ARRASTANDO OS PÉS
          MODORRENTO
          CHEGOU PORÉM
          NA HORA EXATA
          DE ABRIR AS JANELAS
          JOGAR FORA A MOBÍLIA QUEBRADA
          AREJAR A CASA
          DESCERRAR AS PORTAS
          RETIRAR DO JARDIM AS FLORES MORTAS
          E FINALMENTE
          DESTRANCAR OS PORTÕES

          PARA UM NOVO AMOR.

     
Analí Almeida
Enviado por Analí Almeida em 28/10/2007
Código do texto: T713670
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Analí Almeida
Paraguaçu Paulista - São Paulo - Brasil, 48 anos
4 textos (1160 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 22:55)