Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LACRYMOSA (Versão 2007-2008)

Deus
Na forma de uma pomba
Que aterrou
No local onde lá calha morar
Sublimando nesse gesto
Todo o meu
E o seu
Infinito
Amar

Lacrymosa

Passam
Os séculos
E Eu
Já terei vivido
Mais de cem
E amado
Mais de mil
Pois perdi a conta
E por isso
De cada vez que as faço
Parto
No espelho da existência
O meu milenar
Perfil

Lacrymosa

Bailado
Transgeracional
E portentoso
Se calhar assexuado
Pela impossibilidade risível
De não te querer
E de mesmo assim
Sempre te ter
A meu lado
No teu aroma de mulher
Que me suscita
Um secreto desejo
Que é meu
E de quem o quiser

Lacrymosa

Cantam
Os anjos
Nas altitudes celestiais
Dizendo não dizendo
Que ela era das tais
Ou simplesmente
Era a tal
Capaz de levar um beijo meu
Para estranhos domínios
Que não só os sensoriais
Em banhos de perfume
Kafequiano
Com borrifos
Do mais puro realismo
Num entrelaçar de corpos e de mentes
Que me dizem ao ouvido
Mas bem alto
Que tal era o que eu preciso
De me ausentar para dimensões
De desejo
Onde a taça da tentação
De uma cama
Deixada vazia
Em vão
De um corpo feito campo
Que com a minha semente
Espiritual
E corporal
Desejava lavrar
Em filhos de estrelas
Cujo destino
A minha tal semente
A eternidade vai ganhar
Porque amei demasiadas
Poucas
Caras e corpos
Numa alucinação
Subliminarmente perpetua
E poderosa
Que resumo a uma pequena palavra:

Lacrymosa
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 28/10/2007
Código do texto: T713694

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5132 textos (172855 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 06:45)
Miguel Patrício Gomes