Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FOLHA DE CADERNO:

Folha de caderno:

“este é um velho poema, que busquei,
entre velhos papeis guardados, num velho baú
onde guardo minhas recordações”.

Uma folha de caderno
Na rua jogada, encontrei.
Em suas linhas, fases escritas.
Que não chegava, a ser um texto.
Eram apenas palavras sublinhadas.
Que li várias vezes sem entender.
Dias depois voltei a ler de novo.
Novamente, não encontrei sentido.
Um dia resolvi, trocar as palavras.
O sentido das frases eu alterei.
Os versos começaram a surgir.
O quebra-cabeça eu montei.
Ali, encontrei uma poesia escondida.
Que alguém escreveu, e postou no tempo.
Para alguém muito especial...

O poema que reescrevi dizia!

Vivo os meus dias, e minhas noites.
A vagar sem perder jamais, a esperança.
De encontrar por ai, a vagar como eu.
O amor que perdi, por ser um andarilho.
Hoje sozinho, sinto o peso da solidão.
E a tristeza de uma estrela sem brilho.
Perdido no infinito, já quase sem fé.
A buscar você, em minha desesperança!
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 15/11/2005
Código do texto: T71734
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147484 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:25)
Volnei Rijo Braga