Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rasguei em versos o meu coração

Dilacerei-o num poetar simples, porém apaixonado.

De nada valeram meus versos de amor.

Debalde soou os apelos cujo propósito era dar-te o meu carinho.

Meus versos não foram capazes de transmitir o meu querer e sentir.

E, em frangalhos recolhi meu coração.

Aos poucos fiz calar a minha voz

Cessaram os meus apelos e você nem percebeu.

Quanto ao meu coração,

Eu o fiz sossegar

Aquietar-se dentro de mim.

Rasguei os meus versos de amor.

E aos poucos me acostumei à idéia de que jamais a teria comigo.

Sobraram os meus versos apaixonados

Onde extravaso meu querer

A poesia sim, aquecerá o meu coração.

E far-me-á trilhar os caminhos da paixão

Onde me é permitido amar e receber a mesma medida de amor.

 

  

 

AmoreVersos
Enviado por AmoreVersos em 01/11/2007
Reeditado em 01/11/2007
Código do texto: T718746

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Waldo Lima). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
AmoreVersos
Recife - Pernambuco - Brasil, 36 anos
562 textos (272886 leituras)
16 áudios (10537 audições)
20 e-livros (1682 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 11:40)
AmoreVersos