Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NASCE UM POETA (Comentem)

Ter-te tão perto dos olhos
Sem abraços ou beijos
Calor abaixo do umbigo
Acima dele, desejos

Agonia que se extende
Vontade que me domina
Água que enche a boca
Imagem que me fascina

Tudo pára quando vejo-a
Meus olhos fitam os teus
Por um mero instante se fecham
Ao vê-la partir sem se quer dizer adeus

Brinco de poeta, desabafo!
Sem teu colo, a redenção
Suor frio banhando o corpo
O poeta é louco! Serei então

Liberta-me ó poesia
Dessa vontade que me entristece
Se fora, a vida é vazia
Na poesia, ela acontece.
POETA URBANO
Enviado por POETA URBANO em 01/11/2007
Reeditado em 01/11/2007
Código do texto: T718844
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
POETA URBANO
Camaçari - Bahia - Brasil, 42 anos
527 textos (13086 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 12:23)
POETA URBANO