Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

sempre

eu desapareci
no momento em que eu sempre via tua imagem morta
voce, baby, sempre estará dentro de mim
não importa como
amor.
eu lembro dos velhos tempos
nós dois como a lua e o sol
brincávamos com as estrelas e
sempre estávamos lado a lado nas maiores dificuldades da vida.
navegando por ondas calmas
colhendo tempestades e admirando o teu olhar
baby, eu sei que voce não voltará
mais acredite que eu vou lutar
lutar para sempre, para quem sabe um dia estaremos só eu e voce no paraíso.
sempre
como as flores que perfumam os teus lábios,
eternamente
como o mar percorre para chegar ao fim de sua longa jornada
atravessando oceanos
guiado pelas nuvens
sempre estarei buscando sonhos impossíveis
pois onde houver maldade,estarei lá para destruír todo o ódio e todo o rancor da humanidade,
e encher todos,sempre,com amor.
todas as obras do destino
são como dois pássaros:
sabem verdadeiramente como amar e não tiram proveito do amor.

Dom Abreu
Enviado por Dom Abreu em 06/11/2007
Reeditado em 06/11/2007
Código do texto: T725801
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dom Abreu
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 32 anos
3808 textos (123237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 16:04)
Dom Abreu