Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"O deus homem dos meus sonhos"

Como o autêntico ao fugir do sofisma
Fujo dessa realidade atroz
Aturdida em meio aos livros, agendas...
Aos temores e tremores
Às tristezas e dissabores
Às angustias e calores
Ter palpitando corpo carente
Por teu corpo tão ausente
Que saudade grande me traz!
 
Em vasta melancolia
Misturo emocional ao espirito
Faço tombar o material
Na interrogativa do porquê
Que fazes meu corpo sofrer
Se te preciso, mas não vens
Meu cúmplice...
Meu bandido...
Meu poeta...
Meu bálsamo...
Meu amor!

Amor que me faz voar
Ultrapassar vales, desilusões...
Montanhas... concepções
Navego no mar profundo
No silêncio e em trevas te vejo
Atraco no porto seguro
Da companheira perseverança
Que se entrelaça à esperança
De em breve te abraçar

Certeza de te querer mais e mais
Te quero!
Como rio quer as águas
Como seta almeja centrar o alvo
Como relva quer orvalho
E alvorecer o amanhecer
Num desejo estonteante
Como sedento anseia água
E faminto precisa comer
Como ouvinte entender parábolas
E almejando novas plumagens, a águia saturada

Alma intercalada de amor
Tal qual: Móvel antigo ao seu museu
Canoa boiando ao seu remo
Ou Julieta ao seu Romeu
Ver que esse incôndito desejo
Transforma plural em singular
Virtual em original
Fictícia em autenticidade
Na supremacia desse amor
 
Você!
Luz das minhas inspirações
Em dias tão conturbados...
Em sublime edificação
Como escultor envaidecido
Ao erguer sua escultura
Ou escritor deslizando a caneta
Em composição harmoniosa
Com notas tão preciosas
De poesia em canção
Acariciando teclas; voa e afasta medo
 
Medo da decepção
Do que sonha ao acordar
Medo que ofusca realidade
De um carente trovador
Que se apega ao seu clamor
Clamor, súplica ao provedor
Ver meu deus-homem voltar
Envolver-me então seu corpo
Regar-me em doces beijos

Beijos, corpos...
Corpos, beijos...
Beijos ardentes, sinceros
Corpos que emanam desejos
Inseridos e arrebatados
Num gozo extremo transpor
Os limites mais densos...
Carícias que debulham a alma
Me fazendo imortal
Indo às estrelas ter nas entranhas
Esse deus-homem sem igual
AnjoLuzPoetiza
Enviado por AnjoLuzPoetiza em 09/11/2007
Reeditado em 02/09/2008
Código do texto: T730772
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
AnjoLuzPoetiza
Alagoinhas - Bahia - Brasil
372 textos (16198 leituras)
2 e-livros (49 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 21:46)
AnjoLuzPoetiza