Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E eu escrevi um poema de amor,e tu nem o leste.


Um dia disseram-me para escrever sentimentos,
Para curar as lágrimas de fogo do meu eu,
Para ser assim, e não como sempre quis.
E eu escrevi essa carta e nem a li,
Pois era somente para teus olhos a lerem.
E tu , puro ser triste, sem arrependimentos.
Amaste-me, mas teu coração me esqueceu.
E hoje sou infeliz…


Penso em ti,
Até as nuvens do céu escurecerem.


Pois eu na noite quero saber,
Porque escrevi a carta do amor.
E tu nem a quiseste a ler.
Diz-me se eu mereço essa dor?


E minha duvida eterna permanece,
Pois jamais da carta minha alma esquece.

Escrevi que as cores das folhas também morrem,
Mas que essas um dia voltariam a ser beleza.
Que teus dois olhos de ser único, também sofrem,
E que um dia se transformariam em amor de certeza.
Escrevi as linhas como se fossem tuas mãos.
E tratei cada palavra com carinho,
E pensei que tinhas dedos sãos,
Mas afinal e no final fiquei sozinho.

 E eu escrevi um poema de amor,
E tu nem o leste.

Poeta Perdido

08/11/2007
Poeta Perdido
Enviado por Poeta Perdido em 09/11/2007
Código do texto: T730788

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta Perdido
Portugal, 37 anos
27 textos (1017 leituras)
1 e-livros (29 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 18:23)
Poeta Perdido