Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Letras 0192 - Vicio




Todos foram embora e não se despediram,
jamais me disseram adeus,
gritam na noite que não amanheço,
então teimo, paro o tempo antes que fechem a porta.


Ontem descobri marcas na minha pele,
desenhos dos carinhos dela,
trilhas que seus dedos fizeram ao me tocar,
invisível delírio de um apaixonado.


Minha vida tem beijos loucos, falsos,
intensos beijos de bocas fantasmas,
abraços que inventei no meio da solidão,
corpos que nem existiam me abandonaram.


É, todos foram embora das minhas vistas,
a morte passou, até a fome morreu,
minha carne continua doída de amor,
a ausência está contida em um pequeno quarto.

 
Não falarei de meus sonhos, nem dos pesadelos,
quero sentir o gosto da água que corre o rosto,
da chuva que furou a mão do adeus,
o dia que jamais amanheceu de sol.


Detesto o vicio de amar, sou louco,
fizeram-me louco por mais uma vida,
deixem que meu grito ecoe depois da madrugada,
se amanhecer outro dia, acordarei apaixonado.


13/11/2007
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 13/11/2007
Código do texto: T735772
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
4429 textos (116898 leituras)
1 e-livros (168 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 03:59)
Caio Lucas