Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Letras 0193 - Triste




Não deixem as cores me roubarem a vida,
preciso apenas de um branco,
do cheiro da terra molhada depois da chuva,
do olhar da lua antes de fechar a janela.


Quando o sono passa, desenho o teto,
rabiscos meus planos como se fossem de verdade,
lembro palavras que me disseram quando criança,
rolo na cama fria, como se o amanhã não viesse nunca.


Quero tintas novas para colorir meu mundo diferente,
matei a morte que rondava minha porta,
limpei as lágrimas dos olhos de ontem,
ainda tenso caminho de volta aos meus sonhos.


Façam silêncio na minha rua, não me falem de ontem,
não tenho presentes para oferecer, sou passado,
espero uma noite e depois um amanhecer,
até que da igreja venha o perdão d'outros pecados meus.


Não quero sombras, deixa tingir o meu amanhã de luz,
quando uma criança cantar, olha dentro do peito,
enquanto estou ausente, deixem o sorriso soltar dos dentes,
por hoje, mais esta noite, quando amanhecer serei sol.


13/11/2007
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 13/11/2007
Código do texto: T735776
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
4429 textos (116900 leituras)
1 e-livros (168 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 12:59)
Caio Lucas