Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Confissões

O que irei falar, tão facil será dizer,
tentar te explicar, me faz te entender.
Preciso encontrar, me faça esquecer.
que em um dia feliz, me senti a sofrer.

Como se um dia, o mundo aqui fosse melhor,
lá fora uma chuva fria, a alegria de um coração tão só.
Se o vento soprasse, nesta brisa sombria,
falaria em amores, pra você minha amiga.

Percorrer por meus sonhos, desejar um talvez
desistir, quem nós somos? quem sou eu sem você.
Talvez nunca voltei, ou encontrei seu perdão,
viverei sempre preso, nesta triste ilusão.

Do escuro em minha alma, tenebrosa e voraz,
matarei se preciso, mas morrer nunca mais.
Jamais ser o mesmo, nunca mais naufragar,
naveguei dia e noite, o que me guiava era seu olhar.

Despejar minhas magoas, em forma de poesia
dar um tiro em si próprio, pois assim é minha vida.
Refazer um caminho, e não ter medo em errar,
Arriscar sem ter dó, ser só mas não sozinho estar.

Se errei foi por mim, e assim por você
se o fim existir, te entenderei ao me esqueçer.
Esquecido serei, e perdido estou,
na frieza da alma que esta morte me levou.
Renato Santana
Enviado por Renato Santana em 13/11/2007
Reeditado em 08/02/2008
Código do texto: T735821
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Rê Santana). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Renato Santana
Araras - São Paulo - Brasil, 32 anos
137 textos (6934 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 22:56)
Renato Santana