Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONHO COM TUDO ISSO

            I

Sonho em poder abraçar-te;
se é verdade, não sei !
Gostaria tanto,
de cantar versos
que meu coração ordena.

Tocar ao som do vento
violão, flauta e piano,
pra juntos dançarmos
infinitamente ......
Neste instante
que crispo as mãos
e com o espaldar delas
cubro meu rosto
pra esconder as lágrimas.

Excedemo-nos no silêncio
prolongado,
feito castelos imaginários
existentes no coração
de quem ama.

Soava em mim,
uma intensa vontade
de tê-la ao meu peito,
e ela,
em ardente paixão
como a minha;
beijou-me.

Nós em êxtase total
nos acariciamos,
como se houvesse em redor
um clarão crepuscular.

Quando de repente !
Por nova vez
fomos despertados pelo amigo,
( só que desta vez )
sozinho.
Chegou triste e capisbaixo.

Isto nos apertou o coração,
pelo seu jeito,
sua forma.
Me angustiou.
Desvendou nossos segredos.
Noticia dada.
Meu rosto enrubeceu,
o dela também.

( O jantar esta pronto
meus filhos !  )
Disse-nos amavelmente a senhora.

Sentado à mesa,
os cinco.
Comemos ao som
de músicas lindas.
Onde os olhos - olhavam -
os olhos e se via
o brilho,
de amor e carinho.
Um novo sentimento
havia tomado conta
de nossos corações.

Pessoas reunidas com amor.
Havia, entretanto,
um drama
nos corações alados.

         I I

Após o jantar,
descemos .....
Sob o crepusculo do poente
sentamos na mesm árvore
em que ela estava,
quando cheguei.

A nossa frente
- a lagoa encantada -
servindo de espelho
para a lua maravilhosa
e única testemunha
de nossas almas.

( Lagoa Encantada )
ela
com a cabeça
recostada à uma árvore
parecendo até que me esperava,
estava ao silêncio
como o lugar,
só os grilos - a distância -
emanavam
seus efeitos musicais,
que nem viu minha chegada.
Pude então,
contemplá-la
por longo tempo,
que entendo ser
a linguaguem do coração.

Aproximei.
Sentei junto a ela
esboçou aquele sorriso.
Feliz falou-me
que estava
a pensar nas flores, e,
que estranhamente
eu aparecera pra ela.

Diante disso, calei.
Nada pude falar.
Ficamos no silêncio
por longo tempo.

      I I I

De repente !
Fomos despertados
de nossa contemplação.
Eram, os pais de meu amigo
e ele - meu amigo -.

Havia sido convidado
pra jantar com eles
logo que se passassem,
duas semanas.

Andei angustiado
por aqueles dias
que antecediam aquele jantar.

Parecia uma eternidade ......
Os tempos não andavam,
não via chegar o tempo
de passarmos juntos
mais algumas horas.

Por fim,
chegou a noite
de meu tempo esperado.
Sai cedo - rapidamente -
que de contente
não vi lugar mais perto
do que aquele,
tamanha era minha ansiedade.

            I  V

Ao chegar no lugar.
Deparei com a coisa
mais linda
que meus olhos tinham visto
nos últimos tempos;
lá estava ela ......
( sentada ) a relva
e o  lugar !
O mais lindo que já vira  !

Sonhava ter-me nos braços
escute !
Lembrei-me agora
das rosas.
Houve um silêncio
em nós dois,
ficastes sentada
naquele banco
junto as flores
mais lindas do jardim.

Colocando-me diante de ti;
passado alguns minutos
aproveitei
pra estender a ti,
as mais lindas rosas
que o amor pode ofertar
pra amada.

Beijamo-nos singelamente
pra nossa felicidade,
logo após,
levaste-as ao peito
o que fez
rolar de meus olhos
lágrimas de felicidade,
diante de tal afeto,
de carinho,
de tamanho amor.
Amaste-as com o esplendor
do teu olhar e o sorriso
dos teus olhos e boca.
Isto foi pra mim - a contemplação -
o mito de todos os tempos.

Demo-nos as mãos
pra seguir o caminho,
de volta a casa
eu felicíssimo
por ter estado contigo
por agora, neste dia.
Que felicidade a tua !
A minha !
Meu peito e o teu
queimando por dentro
de alegria e amor.


Do Manuscrito: Pra uma rosa com  amor.
tabayara sol e sul
Enviado por tabayara sol e sul em 15/11/2007
Código do texto: T738940
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
tabayara sol e sul
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
615 textos (122275 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 03:59)
tabayara sol e sul