Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto









“EM NOME DE QUEM AMAS”.

                 

 

 

Um violão acompanhava

Aqueles versos de amor,

Que pena! Tu não escutavas;

As rimas deste trovador.

 

No meio da madrugada...

Eis que um galo cantou,

Minha roupa quase molhada

A minha voz quase falhou.

 

É pra ti mulher amada...

Que esses versos recito,

Com a voz quase embargada

Olhos fixos no infinito.

 

Nem percebi que a janela

Abria e alguém me olhava,

Quando vi era a mãe de ela

Que para mim acenava.

 

Ela disse-me, - Obrigada!

- Falo em nome de quem amas,

Que por estar adoentada...

Ouve-te de lá da cama.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 16/11/2007
Código do texto: T739693
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Antonio Hugo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
3912 textos (261629 leituras)
185 áudios (36399 audições)
9 e-livros (7425 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 11:00)
Antonio Hugo

Site do Escritor